No meu dia-a-dia eu observei que muitas pessoas tem duvida referente a isso. É um assunto bem polêmico então acredito que conseguirei tirar a duvida de vocês neste post.

Eu não uso mel nem açucar em praticamente nada na minha alimentação, eu sempre tenho mel em casa por amar adiciona-lo no meu mamão com granola. (meu café da manhã preferido), porém, eu sou totalmente a favor do uso do mel para adocicar o seu chá, etc, ao invés do açucar e a seguir vocês saberão o porque:

Mel e açúcar: semelhanças e diferenças

 

Mel e açúcar são carboidratos, formados por dois tipos de monossacarídeos: glicose e frutose.

A frutose refinada, que é encontrada em edulcorantes, é metabolizada pelo fígado e tem sido associada a:
– Obesidade
– Esteatose hepática (acumulo de gordura no fígado)
– Diabetes

As proporções de glicose e frutose em mel e açúcar são diferentes:
– O açúcar é 50% de frutose e 50% de glicose
– O mel contém 40% de frutose e 30% de glicose. O restante do mel consiste em: agua, pólen e minerais, incluindo magnésio e potássio

Esses componentes adicionais podem ser responsáveis ​​por alguns dos benefícios para a saúde produzidos pelo mel.

O índice glicêmico (IG) do açúcar é maior do que do mel, o que significa aumentar os níveis de açúcar no sangue mais rapidamente. Isto é devido ao seu maior teor de frutose e à ausência de minerais.

Mas, o mel tem um pouco mais de calorias do que o açúcar, embora seja mais doce, fazendo com que uma menor quantidade seja necessária para o efeito adoçante.

Assim, ambos os edulcorantes podem levar ao aumento de peso se forem usados ​​em excesso.

Benefícios do mel

 

1- Mais nutrientes e menos processado ​​do que o açúcar
O mel varia em sua composição nutricional com base na origem do néctar utilizado para fazê-lo.

Em geral, contém vestígios de pólen local junto com outras substâncias, tais como:
– aminoácidos
– antioxidantes
– enzimas
– minerais
– vitaminas

Algumas pesquisas indicam que o mel escuro tem mais antioxidantes do que o mel mais claro.

Além disso, o mel é menos processado do que o açúcar, pois geralmente é apenas pasteurizado antes do uso.

O mel cru também é comestível e contém mais antioxidantes e enzimas do que as variedades pasteurizadas.

2- Supressor da tosse

Algumas pesquisas sugerem que o mel é uma maneira natural de aliviar a tosse em crianças.

Um estudo de 2007 descobriu que crianças com bronquite que ingeriram mel escuro apresentaram maior alívio de sintoma do que aquelas que tomaram um placebo. No entanto, os benefícios eram pequenos.

Mais recente pesquisa sugere que o mel é melhor do que nenhum tratamento para a tosse, embora alguns medicamentos proporcionem maior alívio dos sintomas.

3- Alívio de alergia

Relatórios anedóticos indicam que o mel produzido localmente pode ajudar a reduzir os sintomas de alergia sazonal. No entanto, estudos clínicos não demonstraram isso de forma consistente.

Um estudo publicado em 2011, descobriu que pessoas com alergia ao pólen de bétula (tipo de árvore), que tomaram mel de pólen de bétula, apresentaram:

– Uma redução de 60% nos sintomas
– 70% menos dias com sintomas graves
– Muitos dias sem sintomas

Eles também foram capazes de reduzir a ingestão de medicamentos antialérgicos em 50% em comparação com o grupo controle.

Esses benefícios podem ter sido favorecidos pelas propriedades antioxidantes e antiinflamatórios do mel.

Além disso, um tratamento para alergias é desensibilizar o corpo para reações, introduzindo repetidamente pequenas quantidades de alérgenos. De acordo com isso, o mel local pode conter vestígios de pólens que causam alergias sazonais.

4- Uso tópico

O mel mostrou benefícios quando aplicado topicamente, pois possui propriedades antimicrobianas:
– Cicatrização de feridas: pesquisas sugerem que o mel oferece benefícios consideráveis no tratamento natural e seguro de feridas crônicas, úlceras e queimaduras.
– Dermatite seborréica: o mel cru mostrou-se eficaz para melhorar acentuadamente a dermatite seborréica, que é uma condição escamosa do couro cabeludo. A aplicação semanal de mel também reduziu a perda de cabelo associada a diminuição de recidivas entre os participantes do estudo.

5- Facilidade de digestão

A digestão do mel pode ser mais fácil do que o açúcar no sistema digestivo.

Devido à sua composição, o açúcar regular deve ser ingerido antes de ser digerido (quebrado). À medida que as abelhas adicionam enzimas ao mel durante a sua produção, os açúcares já ficam parcialmente quebrados, tornando mais fácil a digestão.

Outro benefício do mel é que ele é rico em oligoelementos, minerais encontrados no néctar das plantas das quais as abelhas se alimentam. Dependendo da região, é possível encontrar zinco, selênio e diversos tipos de vitaminas no doce.

No entanto, por ser um alimento a base de açúcar, pode fazer mal devido ao excesso, mas caso seja impossível ficar longe de um doce, prefira sempre o mel.

Fontes:
conquistesuavida.com.br
envelhecieagora.com
mikegeary.com.br
terra.com.br

Write A Comment